Pular para o conteúdo principal

Betty Boop por Shigeru Sugiura


Criada por Max Fleischer e Grim Natvick, Betty Boop surgiu em animações em 1930 na série Talkartoon do Fleischer Studios.

 Betty foi muito popular no Japão e aparecia em cartões menko e mangás, obviamente não oficiais, é o caso dessa página por Shigeru Sugiura de 1935, o sucesso da personagem chegou aos ouvidos do estúdio, foi quando produziram o curta A Language All My Own, onde Betty viaja ao Japão e vestida com um kimono, canta uma canção em japonês.







Em diversos livros é dito que Betty Boop teria inspirado os olhos grandes dos personagens dos mangás, a comparação mais comum é de Betty com a Princesa Safiri, personagem de Osamu Tezuka, contudo, Sugiura foi assistente de Suihō Tagawa, autor do gato Norakuro (1931-1981), personagem já que possuía olhos grandes.


Tezuka nunca declarou ser fã da personagem, mas era fã do Popeye, personagem das tiras de E. C. Segar que estreou nos cinemas em um curta de Betty Boop produzido em 1933 pelo Fleischer Studios, um outro dado é que Grim Natvick, cocriador de Betty, trabalhou no filme Branca de Neve e os Sete Anões da Disney, nos primeiros concepts, a personagem lembrava Betty, que inclusive havia estrelado um curta como Branca de Neve em 1933, Tezuka era fã da Disney e ilustrou um mangá da Branca de Neve nitidamente influenciado pelo estúdio. Tezuka e Sugiura  não são os únicos autores que teriam introduzido os olhos grandes, Jun'ichi Nakahara, também produziu moças com olhos grandes em capas de revistas shoujos.


Em 1985, Tezuka produziu o curta Broken Down Film, que tinha um personagem com um corte de cabelo parecido com de Safiri.








Branca de Neve por Natvick

Branca de Neve por Tezuka





Em 2002 foi lançado o livro Collection of Betty Boop Made in Japan de Takashi Yasuno.



Model sheets

Fontes e referências


A época clássica do desenho animado americano

The Bottom of a Bottomless Barrel: Introducing Akahon Manga

Betty Boop in Japan

Betty Boop Parodies & References

Mizuki Shigeru's Manga Surreality

Revealed: Pouting Snow White who looked like Betty Boop

Sugiura Shigeru’s Sense of Humor

Max Fleischer - Lambiek

Shigeru Sugira - Lambiek

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Cavaleiro da Lua em mangá

Uma postagem do quadrinista Jean Sinclair, colunista do site Multiversos Nerd, no Facebook mostrou mais uma tentativa da Marvel no Japão.

Como se sabe, em 1978, a Marvel licenciou o Homem-Aranha para uma série de televisão live-action ou tokusatsu como também são conhecidas essas produções no Japão, conforme comentei em outra postagem, essa série gerou mangás nas revistas TV Land , Tanoshī Yochien, TV Magazine (da editora Kodansha) e Bōken'ō (da editora Akita Shoten). Contudo, a Marvel tinha planos de licenciar mais personagens para a editora como Homem 3-D, Surfista Prateado e Cavaleiro da Lua, um concept art produzido por Ryu Nigouchi (famoso designer da Toei Company, além de trabalhos com Shotaro Ishinomori e Go Nagai) apresentou o visual do Cavaleiro da Lua, essa versão do herói foi comparado com outro herói japonês, o Gekko Kamen (algo como Máscara da Lua), surgido numa série de TV em 1958 e foi adaptado para os mangá por Jiro Kuwata, o cocriador de Oitavo Homem e também res…

Os mangas de Tarzan

Os quadrinhos franco-belgas de Lucky Starr, série juvenil de Isaac Asimov

Em 1951, o agente literário e escritor Frederik Pohl e o editor Walter Bradbury procuraram Isaac Asimov e sugeriram que ele criasse uma série infanto-juvenil para ser adaptada para a televisão, temendo ficar marcado por essa série, o escritor resolveu usar o pseudônimo Paul French (Paul francês em português), a série foi inspirada em Lone Ranger e o primeiro livro lançado no ano seguinte com o título David Starr, Space Ranger (As Cavernas de Marte no Brasil) pela Doubleday, em 1953, lançou Lucky Starr and the Pirates of the Asteroids, contudo, a série de TV nunca foi lançada, uma vez que em 1954 surgia a série de TV  Rocky Jones, Space Ranger, que inviabilizou o projeto.





O primeiro romance foi uma espécie de space western ou faroeste espacial, sendo inspirado no Lone Ranger, o personagem David Starr (cujo apelido era Lucky) usava inclusive uma máscara e era conhecido como Space Ranger, o romance foi ambientado em Marte, embora fosse uma obra juvenil, a descrição do planeta Vermelho foi…