Pular para o conteúdo principal

Os quadrinhos franco-belgas de Lucky Starr, série juvenil de Isaac Asimov

Em 1951, o agente literário e escritor Frederik Pohl e o editor Walter Bradbury procuraram Isaac Asimov e sugeriram que ele criasse uma série infanto-juvenil para ser adaptada para a televisão, temendo ficar marcado por essa série, o escritor resolveu usar o pseudônimo Paul French (Paul francês em português), a série foi inspirada em Lone Ranger e o primeiro livro lançado no ano seguinte com o título David Starr, Space Ranger (As Cavernas de Marte no Brasil) pela Doubleday, em 1953, lançou Lucky Starr and the Pirates of the Asteroids, contudo, a série de TV nunca foi lançada, uma vez que em 1954 surgia a série de TV  Rocky Jones, Space Ranger, que inviabilizou o projeto.



Revista em quadrinhos de Rocky Jones publicada pela editora americana Charlton


O primeiro romance foi uma espécie de space western ou faroeste espacial, sendo inspirado no Lone Ranger, o personagem David Starr (cujo apelido era Lucky) usava inclusive uma máscara e era conhecido como Space Ranger, o romance foi ambientado em Marte, embora fosse uma obra juvenil, a descrição do planeta Vermelho foi bastante acurada com o que dizia a ciência da época. Lançado em Lucky Starr and the Pirates of the Asteroids (No Brasil: Vigilante das Estrelas), a série muda o foco de faroeste espacial para espionagem, influenciada pelos eventos da Guerra Fria. o autor escreveu outros romances Lucky Starr and the Oceans of Venus (1954) ,Lucky Starr and the Big Sun of Mercury (1956), Lucky Starr and the Moons of Jupiter (1957) e Lucky Starr and the Rings of Saturn (1958).





Em Lucky Starr and the Big Sun of Mercury, Asimov usou as suas famosas Leis da Robótica, embora tenha assumido a autoria, todos os romances foram publicados com o pseudônimo Paul Fench, a série foi uma das obras que apareceram artefatos parecidos com os sabres de luz de Star Wars.



Conforme mencionei anteriormente, a chamada Era de Prata dos quadrinhos americanos começou quando Julius Schwartz, editor da DC Comics, que também foi agente literário e editor de revistas pulps, sugeriu que fossem criados heróis baseados em ficção científica, em Showcase # 15 (Julho de 1958) foi lançado o herói Space Ranger (cuja identidade civil era Rick Starr), criado pelos roteiristas Edmond Hamilton e Gardner Fox (ambos também escritores de revistas pulp) e o desenhista Bob Brown.




Em, 1958, foi lançada a revista francesa em formatinho Sidéral da editora Artima, que publicava as histórias espaciais da DC Comics, incluindo o Rick Starr, o Space Ranger da editora, a primeira versão da revista foi cancelada em 1962. Em 1968, a editora lança uma nova versão da revista na coleção Comics Pocket (quadrinhos de bolso em inglês, publicados no formato 13 x 18 cm), a série publicou quadrinizações de romances de escritores de fc como Richard Bessiere, Jimmy Guieu, J. G. Vandel, Vargo Statten e Arthur C. Clarke, na edição 46, publicada em 1975, a revista trouxe uma quadrinização do primeiro romance, David Starr, Space Ranger com o nome de  Sur la Planère Rouge, o texto original é creditado Paul French,o ilustrador não foi creditado, mas acredita-se que os desenhos sejam Raoul Giordan, Giordan havia  produzido outras adaptações e era conhecido por ilustrar outra revista de histórias espaciais da editora, Meteor, publicada entre 1953 e 1962, que ao lado de Les Pionniers de l'Espérance, é considerada uma das maiores séries de ficção científica da França.


;A adaptação foi republicada em álbum da coleção Comics Pocket n° 3227 e em 1980 em Collection Meteor  2 pelo selo Arédit.











Em 1991, foi lançada  uma adaptação de Lucky Starr and the Oceans of Venus com o título Lucky Starr Les océans de Vénus, produzida por Fernando Fernandez e lançada pela editora Vaisseau d'Argent, o nome de Asimov não é mencionado.






Por fim, em 1992, a editora belga Claude Lefrancq publica outra adaptação do primeiro romance, agora com o título Les Poisons de Mars, escrita por Jacques Stoquart e desenhada por E. Loutte, a editora publicou o álbum em duas versões com capas diferentes.








Ver também

Buck Rogers in the 25th century
Fontes e referências


Scientific American Brasil Exploradores do Futuro 3 - Isaac Asimov


Lucky Starr series


Meteor (périodique)



Sidéral (revue)


Sideral - Grand Comic Database

Sidéral (1re série) - Bedetheque



Sidéral (2re série) - Bedetheque

Raoul GIORDAN et Les Comics Pocket Sideral

Artima -l'âge d'or des RC

Lucky Starr - Cool French Comics
Star Wars Origins - Lightsabers

Raoul Giordan : décès d’un pionnier de la BD de SF !

Lucky Starr Les océans de Vénus - Bedetheque

Poisons de Mars - Bedetheque

Isaac Asimov en Bandes Dessinees

Les Poisons de Mars - 1952

Artima:quelques couvertures "martiennes"

Eric Loutte

Lightsabers

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Cavaleiro da Lua em mangá

Uma postagem do quadrinista Jean Sinclair, colunista do site Multiversos Nerd, no Facebook mostrou mais uma tentativa da Marvel no Japão.

Como se sabe, em 1978, a Marvel licenciou o Homem-Aranha para uma série de televisão live-action ou tokusatsu como também são conhecidas essas produções no Japão, conforme comentei em outra postagem, essa série gerou mangás nas revistas TV Land , Tanoshī Yochien, TV Magazine (da editora Kodansha) e Bōken'ō (da editora Akita Shoten). Contudo, a Marvel tinha planos de licenciar mais personagens para a editora como Homem 3-D, Surfista Prateado e Cavaleiro da Lua, um concept art produzido por Ryu Nigouchi (famoso designer da Toei Company, além de trabalhos com Shotaro Ishinomori e Go Nagai) apresentou o visual do Cavaleiro da Lua, essa versão do herói foi comparado com outro herói japonês, o Gekko Kamen (algo como Máscara da Lua), surgido numa série de TV em 1958 e foi adaptado para os mangá por Jiro Kuwata, o cocriador de Oitavo Homem e também res…

O mangá da série Fundação de Isaac Asimov

Isaac Asimov (1919-1992)  foi um dos escritores de ficção científica mais prolíficos de todos os tempos, formado em bioquímica, também foi um conhecido divulgador científico.

Em 1939, começou a publicar em revistas pulps, histórias de robôs, que logo se tornariam conhecidas por causa das Três Leis da Robótica, criadas por ele e o editor John W. Campbell, em 1942,  iniciou uma nova série chamada Foundation (Fundação em português), inspirado no livro The History of the Decline and Fall of the Roman Empire (A História do Declínio e Queda do Império Romano) de Edward Gibbon.

Inicialmente, a série eram apenas oito contos publicados entre 1942 e 1950 na revista Astounding Magazine (antes chamada de Astounding Magazine e atualmente conhecida como Analog Science Fiction and Fact), na série, o matemático Hari Seldon cria a psico-história, um misto de matemática, sociologia e história para fazer previsões futuras.



Em 1950, Asimov publica seu primeiro romance completo, Pebble in the Sky (No Bras…

Os quadrinhos de Caverna do Dragão

Em 1983, a Marvel Productions lançou uma adaptação animada do primeiro RPG de mesa da história, Dungeons and Dragons. A empresa foi formada em 1981, após a Cadence Industries Corporation (dona da Marvel na época), comprar o estúdio DePatie-Freeleng.

A série foi criada após a CBS recusar o projeto Sword and Sworcery da própria Marvel Productions, a solução foi conseguir uma licença com a TSR Inc, a editora ainda lançaria adaptações de Conan, tanto em adaptações para D&D (1984), quanto em um sistema próprio (1985), na época, licenciado pela Marvel e Marvel Super Heroes RPG (1984), que usava um sistema próprio chamado FASERIP system.

A série teve 27 episódios distribuídos em 3 temporadas.

Nos Estados Unidos, a série gerou diversos produtos licenciados, exceto revistas em quadrinhos, embora em 1981, a própria Marvel havia publicado anúncios do RPG Dungeons and Dragons em forma de páginas de quadrinhos (assim como ocorreu com G.I. Joe, que anos depois, ganharia uma revista pela própri…